Arquivo | janeiro, 2010

LINDO POEMA DE ALEX LIRA

25 jan

Regresso

Num instante, fantasias,

Cores, sonhos, prazer, festa.

Passou, como nuvens desmanteladas pelo vento.

Foi-se minha alegria,

Amigos, farras, folia.

O que sobrou? apenas lamentos.

Há um silêncio absoluto em meu ser.

Até a lembrança mais tênue me faz despertar.

Acordo. Caio em mim.

Mas, desta vez, o “cair” me levanta.

Decido. Só existe uma maneira de prosseguir: voltando.

Ensaio desculpas, algo que me faça parecer menos tolo.

Cabisbaixo, porém resoluto,

Faço o caminho de volta,

Por estradas que para mim são velhas conhecidas.

Temo. Tremo.

Não ouso fazer afirmações sobre o futuro.

Quando mais me aproximo sinto vergonha do que me tornei;

Sou apenas uma sombra pálida do homem arrogante no dia da partida.

Estou próximo, aumenta a certeza de que nunca deveria ter partido.

Parti teu coração.

Perdi-me, quando queria me encontrar.

Encontrei-me ao perceber o quanto estava perdido.

Os perfumes da tua casa me inundam com lembranças,

Retratos olfativos de um tempo em que a felicidade morava comigo,

Apesar de ser uma ilustre desconhecida para mim.

Meu coração acelera, minhas pernas trêmulas e cansadas anseiam por chegar.

Quando percebo, antes que qualquer frase me salte da boca,

Teu abraço, que me cala a voz,

Aquece a minha alma, e te ouço sussurar:

– Tu és meu filho amado !

Alex Lira

Anúncios

MEMÓRIAS DE OLHARES QUE TRAZEM DOR,EM BUSCA DO OLHAR … (por Anderson Luiz de Souza)

20 jan
                         É, hoje os vi, hoje a vi! Que lindos estão! Meus filhos, fortes,saudáveis,mas pelo olhar inocente deixam transparecer algo, uma emoção, um sentimento que, só quem traz consigo a culpa de te-los perdido percebe ou quem sabe não! Mas enfim, por aquelas janelinhas da alma tão pequeninas e transparentes, vi uma ponta de saudade e vi muito mais,muito mais do que suas bocas podiam perguntar, ou suas cabecinhas indagar, vi também dor, desgostos, anseios e questionamentos. Que mais será que vi? ou fingi que não vi para que pudesse ter ao menos por um instante,anestesiada a dor que seus olhares cheios de porques me causavam, para que por breves  momentos, eu os pudesse ter ou eles a mim;não para responder suas perguntas,mas para que fóssemos naquele instante,pai e filhos, Simplesmente!
                          Mas enfim ,agora  estou só,e  em minha cova de lencois, ainda ouço os gritos de seus olhares, e me pergunto, que mais deve estar passando naquelas brilhantes e inocentes mentes? Mentes  que tentam alcançar uma maturidade prematura que lhes é imposta por um pai incoonsequente e até desalmado?
                          E com certeza deve de fato haver muito mais questionamentos naquelas cabecinhas,que com seus olhares penetrantes me cravavam em silencio perguntas que, como facas pontiagudas e de dois gumes,punhais, atravessvam minha mente e meu coração, rasgando meu peito e causando-me uma dor que mal posso suportar. Me dói na alma,atravessa meus olhos,e rasga minha mente com um remorso implacável . Que insaciável e voraz dor é esta? Dor de culpa, remorso!
                           E quanto a ela? O que vi? Quanta dor naquele olhar, no coração amargurado,e na mente ainda uma lembrança nada agradável, na alma uma ferida que nem sei se vai cicatrizar…há minha anja,senti sua dor,não!!! Na verdade não. Isto não é possível,nem ao menos posso imaginar ou até posso,mas é só sua. Eu não posso senti-la, mas de fato sei que fui eu quem a causou.E isto por si só ja dói; pois mesmo você não crendo, nunca quis lhe causar isto. Sempre quis algo diferente pra nós; uma realidade diferente da que vivemos hoje!mas enfim…
                             Mas é assim,voces gritam com os seus olhos, e eu apenas ouço com os meus! Ouço o clamor de uma esposa anja que com seus dois anjinhos pergunta, até quando? E eu apenas ouço… e quando a sós, tento encrontar respostas, e me reponder. Agora olho pra mim,e deseperado olho para o alto, em busca de quem ouça meu olhar (Ele ouve, mas…) ergo meus bracos clamo, tento com meu olhar dizer, ouça meu clamor! Encontra-me,abraça-me, eu quero ser achado por Ti! Lança teu olhar sobre mim! Resgata-me Senhor
                                            Andersonmineiro70
 

TA VENDO?FOI POR MIM!

19 jan

Foi na Cruz

“Foi na Cruz, foi na cruz, onde um dia eu vi meus pecados castigados em Jesus; foi ali, pela fé que meus olhos abri, e agora me alegro em Sua luz”. HCC Número15.

Este trecho do hino “Conversão” me faz refletir sobre os olhares daquelas pessoas presentes a crucificação de Cristo Jesus. Em quanto os soldados romanos usavam de atos de crueldade, chicotavam, zombavam e cuspia, a multidão atenta misturavam suas emoções, uns pensavam “É pouco o que ele está sofrendo como pode um nazareno se achar filho de Deus”. “Por outro lado havia pessoas que acompanharam a trajetória pública de Jesus, e sabia que Ele só tinha feito o bem”, porém ninguém tinha coragem de interferir, pois tinha medo de ser castigado como seguidor de Cristo.

        Imaginemos a triste imagem de Cristo na cruz olhando para multidão gritando “se És o Rei dos reis salve a si mesmos”.

Ele pode ver o sorriso estampado no rosto dos doutores da lei e soldados romanos, Cristo viu as lágrimas de Maria sua mãe e de Maria Madalena. Por um momento Ele olha para o céu e busca forças Naquele que sempre esteve presente, Deus Pai, porém àquela hora era apenas o momento do Filho de Deus pagar por nossas transgressões.

Agora convido a imaginar do outro ponto de vista à multidão vendo Cristo na cruz:

1.   Lázaro irmão de Marta e Maria, quantas perguntas devem ter passado na cabeça daquele pobre homem, “Ele me ressuscitou, me tirou das trevas, eu já dormia por quatro dias e Jesus pôde de ressuscitar”.

2.   Um outro homem diante da dor de Cristo fecha os olhos e lembra que em certa ocasião Jesus passando por ele que estava enfermo, há 38 anos. Vendo-o deitado perguntou-lhe: Queres ser curado? Respondeu-lhe o enfermo: – Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; pois, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. Então, Jesus lhe disse: Levanta-te, toma o teu leito e anda. Imediatamente o homem se viu curado e, tomando o seu leito, pôs se a andar. O ex-paralítico de Betesda. Jo 5:1.

3.   No meio daquela multidão havia uma mulher que pensava: “12 anos com hemorragia e ele me curou e hoje está morrendo”.

4.   Um centurião que olhava para a cruz e pensando dizia: “apenas uma palavra dita curou meu servo”… apenas uma palavra.

5.   As lágrimas dos olhos curados de Bartimeu escorriam molhando sua face, mas com esperança que você também possa ter o prazer de ver Jesus Cristo ao lado do Pai.

6.   O sussurrar do choro de um homem ouvido em fragmentos timbre sonoros de uma voz, em meio a uma grande multidão gritando. Vendo Jesus cheio de sangue, derramando das feridas nas mãos nos pés, das chicotadas, dos acoites e de seu lado perfurado pela lança, imaginava:”esse homem todo cheio um dia disse-me – se limpo – e eu fiquei limpo das lepras que estava em meu corpo.   

7.   Jairo um dos principais da sinagoga: olhando para a cruz e passava em sua mente o momento em que sua filha foi ressuscitada por Jesus. Que momento maravilhoso.

8.   João antes voz de trovão, depois da crucificação o apostolo do amor, pois agora ele era capaz de entender o amor de Deus por nós, Jesus mudou a história de nossas vidas, Os nossos erros Ele cravou na cruz.

“Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; … Mas Ele foi transpassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” Isaías 53:4-5.

Foi na cruz pago um alto preço por mim e por você, foi na cruz que os olhos de muitos foram capazes de abrir, muitos que andavam cegos e perdidos vagando longe do Salvador puderam através de Cristo ver a luz. Que Deus nos abençoe! (extraído)

                                                                         

LAMENTO INTROSPECTIVO

19 jan

INTROSPECÇÃO

 

Na ânsia de alcançar de forma prematura conhecimento, reconhecimento e de passar de aprendiz a mestre, queimei etapas de suma importância em minha vida; em conseqüência disto, oportunidades se foram,momentos passaram,há… E que momentos! Momentos únicos, oportunidades ímpares, um kairós em minha vida cinza (vestida de preto e branco), que jamais terei de volta. Se foram, passaram como que desapercebidos ou não,pequenos momentos em que eu poderia e deveria emprestar significado. Enfim, o que mais terei perdido? Família? Amigos? (ou o amigo? O único que verdadeiramente é, ou foi, será?) Enfim, nada valeu a pena, nada!                                     

Mas aqui estou eu, tentando a busca do que se passou. Encontrar o que se perdeu (aonde e como eu me perdi?), sozinho em meu casulo solitário, desculpem-me a redundância, tentando retornar ao tempo perdido; seria isto possível? Uma coisa digo: Me cansei de abortar e sepultar meus sonhos em minha cova de lençóis,tendo como parceiras de luto,minha anja (minha amada esposa carinhosamente chamada assim) e a madrugada,que quase nunca é fria,mas que me gela a alma já enfadada!

Há sim, já ia me esquecendo, necessário se faz dizer, casulo solitário rodeado de pessoas que, solitárias como eu, cada qual em seu casulo, buscando assim como eu (desculpem-me a abusiva redundância), respostas para os porquês, algo ou alguém que lhes aponte a jornada, o destino, o caminho, o único! (JESUS?)

Sendo assim, o que busco então? O caminho?Meu destino?Uma jornada?O que? Metamorfose? Metanóia? O que almejo? Redenção? Perdão? Reparar o que não tem reparo?

Risos… Interessante é que percebo algo, enquanto me prender aos porquês e questionamentos vãos, não chegarei a lugar algum, e já nem tenho mais sonhos para sepultar; então, qual a pergunta certa?Qual o sentido?

           Enfim, não existe pergunta certa. Qual o sentido? O mesmo ora!Agora vejo, risos… Só agora! Compreendo meu presente momento, considerando meu passado; teoricamente, é simples assim. Toda ação produz uma reação em cadeia, risos?! Bem, na verdade nunca foram risos, e sim lágrimas de um copioso choro que em vão tentavam lavar minha alma! Observo pasmo meu passado, aceito meu presente e tento projetar e transformar meu futuro e vou! Em nome de Jesus!

         Em suma, compreendo em mim mesmo meu presente considerando o que passou e o que está por vir e como conseqüência, constato que tudo teve sua utilidade, tudo. Tinha que assim ser, pois senão, até quando?

 

ANDERSON LUIZ DE SOUZA

(MINEIRO)

GRANDE AMOR( homenagem a minha anja)

19 jan
                     ‘Tenho o meu grande amor,DEUS que  me presenteou;
                           Preenchendo com o seu calor o meu coração. 
                       Minha metade meu par, duas vidas, um olhar
                            aAverdade que nasceu assim,com toda emoçã
 
                                       Agradeço por te encontrar
                                                 Tua estrada é meu caninhar
 
 
                             Pois teu amor me faz tão bem,
                         Por mais que eu nunca vá entender
                             É bem mais forte do eu pensei
                                      Viver contigo pra mim
                                       O amor nunca terá fim
                                              Grande Amor
 
                     "ROZANA,  Anja da minha vida te amo tanto ,tanto,tanto,que tudo é muito pouco pra dizer o quanto! Palavras jamais seram capazes de expressar tamanho amor com fidedignidade;também sei que minhas atitudes  não demonstram  este amor,mas te amo,de maneira errada talvez,mas uma coisa é certa, te amo como jamais um homem ousou amar uma mulher…te amo, te amo, te amo…Anja_Arcanja eu te amo !!! "              

AS AÇÕES FICAM POR SUA CONTA…

19 jan
             "Ainda que eu falasse todas as línguas dos homens e dos anjos…mesmo que tivesse toda a fé a ponto de transportar montanhas,se não tiver amor,não serei nada!"
                            (e as ações ficam por sua conta)

DECEPCIONADO COM DEUS

17 jan

DECEPICIONADO COM DEUS

Se há algo que mais nos cobra a fibra espiritual é o sofrimento. Não apenas quando sofremos, mas quando vemos tanto sofrimento na vida das pessoas e não encontramos, imediatamente, uma reposta para ele. Por que o homem sofre? Nem sempre é fácil responder! Porque o justo sofre? É mais difícil ainda!

  Quatro perguntas chaves que muitos vivem e se perguntam, embora não revelam a ninguém. São elas:

1 – Se Deus Existe, porque é tão indiferente com os problemas que enfrentamos?

2 – Porque padece o justo?

3 – Será Deus Injusto?

4 – Por que Deus não Responde?

Deus está no comando de tudo.

O livro de Jó nos ensina que há mais fatores que interferem em nossas vidas do que aqueles que nós podemos controlar. Todavia, o criador nos aperfeiçoa nas adversidades.

Para os homens – Jó poderia se um homem de conduta exemplar.

Para o inimigo – Jó poderia ser um bom teste de fidelidade.

Para Deus – Jó era um justo que poderia ser aperfeiçoado, se abandonasse a justiça própria e tivesse uma revelação ainda maior da glória, da grandeza e da justiça de Deus.

Concluimos então que, Jó se arrepende de seu orgulho e rebelião, e encontra contentamento em saber que desfruta de comunhão com Deus. Esta é a grande lição do livro: se conhecemos a Deus, não precisamos saber porque por que ele nos permite passar pelo que passamos. Além de estar no controle de todo o Universo, também controla nossas vidas, e nos ama. Embora seus caminhos estejam, por vezes, além de nossa compreensão, não devemos criticá-lo pela maneira com que nos trata, ou a outra pessoas. Deus sempre está controlando todas as coisas, mesmo quando não parece estar. 

Percebemos, portanto, que Deus trabalha de modo que não entendemos, mas suas ações são sempre baseadas em justiça e amor.

Que Deus nos abençoe e vivamos uma vida de inteira dependencia a sua vontade.

  EXTRAÍDO/ AUTOR REV, ALBERTO MACIEL CARNEIRO