Arquivo | maio, 2011

Volte ao mar…

25 maio

Volte ao mar…

Sou um poeta sem a letra,
Sou uma mente sem a razão.
Coração que bate impulsos,
Impulsos frios, vazios e vãos.

Amargurado por não ouvir,
Não sentir e não ver…
Min’alma segue assim,
Sem saber como perdi você.

Devaneios e ilusões, nada mais!
Lembranças mórbidas…
Coração que bate insólito,
Amargurado por não ouvir…

Alma inquieta e incansável,
Coração que bate sôfrego,
Não desistas! Volte ao mar…
Mesmo sendo sombrio e lôbrego,

Volte ao mar… Apenas isto!
Lúgubre e tétrico mar…
Mas volte… Procure,
Lá você há de encontrar.

Sou um poeta sem a letra,
Sou uma mente sem a razão.
Coração que bate impulsos,
Impulsos frios, vazios e vãos.

Mas eu sei sim eu sei…
Vou voltar ao mar…

Anderson L. de Souza

Anúncios