Arquivo | LI, GOSTEI, REFLETI, INDICO. RSS feed for this section

Um texto que minha esposa leu no blog de um pastor amigo e fez com que ela fizesse uma pergunta.

22 set

Diante deste texto do sábio pastor Leandro (que ele não veja que estou o chamando de pastor rsrs) uma pergunta veio em minha mente, decidi publicar o texto e também a resposta de meu amigo Leandro.


“SODOMIZADOS” Espiritualmente…

A crise não nasce somente de uma situação específica que se torna insuportável. A crise é um estado extremado de diversidades de situações em conjunto, que agregadas tornam-se insuportáveis, conduzindo os indivíduos à loucura por alguma solução. Analisar a crise de forma sistemática é um erro terrível, que nos faz buscar calar a dor e não curar a doença. É fato que há muito tempo focamos nossas criticas em diversos seguimentos evangélicos, representantes religiosos, etc. Como se estes fossem os reais culpados por toda esta situação caótica em que se encontra a religião evangélica na atualidade. Devemos reconhecer que o que vivenciamos é apenas uma generalização de uma série de outras situações que há anos atrás foram vistas de forma displicente. Hoje estamos apenas a suportar em estado vegetativo a força dos cânceres que foram carcomendo a ética desta religião.

Das formas mais bizarras fomos “sodomizados” espiritualmente com uma multidão de doutrinas que corromperam a fé cristã, atirando as palavras do Cristo no lixo e tornando o que havia de mais belo no cristianismo em atitudes legalistas e apavorantes. Na atualidade quando se fala em cristianismo (em especial evangélico) facilmente foge das mentes aquele antigo sentimento que fazia referência aos portadores de esperança. Ao invés, somos alvo de olhares condenadores que nos apontam como cúmplices destas corjas de bandidos e criminosos, que invadem a televisão brasileira em nome do seu cristo bizarro, defecando nos lares através de seus programas pútridos e gananciosos.

Entretanto é verdade que os grandes culpados por toda esta imundice somos nós, que em grande maioria nos cognominamos como cristãos, mas desconhecemos as verdades do Cristo. Falo sem medo que mais do que 50% dos ditos cristãos na atualidade são participantes de perfis de religião que podem ser comparados com ideologias fundamentalistas bizarrentas, do que com a filosofia do cristo. Sendo que também grande parte desta parcela acaba por tornar o cristo em instrumento de negociação e capital, atraindo multidões em busca do cristo lucrativo. Poderia facilmente apontar muitos culpados, a começar pelos de minha época que aceitaram a teologia destes malditos pregadores norte americanos como o Essek. M Kenyon, Kenneth Hagin, Kenneth Copeland, Benny Hinn, entre outros mercadores do mal. Lamentável é perceber que hoje os que criticam esta corja, no passado iam até aos aeroportos brasileiros festejar a chegada dos mesmos, estendendo o tapete vermelho. Os mesmos imbecis que iam às igrejas de porta em porta divulgar e vender os seus livros.
Ainda assim eu seria superficial não percebendo que este câncer em meio ao cristianismo é muito mais antigo. Ele veio tomando formas diferentes, em tempos diferentes, instituições diferentes, dançando na língua de pregadores diferentes. Teve sua forma maquiada na reforma, embalou-se no colo de movimentos carismáticos, contudo é certo que ele tem por caminho uma história muito anterior a qualquer um destes eventos. Sei que hoje a religião cristã esta doente sofrendo de uma diversidade de doenças e patologias, mas se buscarmos na história se descobrirá rastros de pessoas e pensadores que indicaram este mal há muito tempo tolerado. Tolstói, Nietzsche, Voltaire, Rousseau, David Hume, Vitor Hugo, Dostoievski, dentre outros tantos que poderiam ser citados, foram interpretados em seu tempo como inimigos da “igreja” e da religião. Foram tachados como Ateístas, pelo simples fato de criticarem ferozmente o mesmo problema.  Em seu tempo estes se negavam a aceitar as regras impostas pelas instituições religiosas vigentes, e acabaram por cair em abandono e marginalização. Como forma de cultivar a sua espiritualidade, encontraram na critica uma forma de gritar por socorro.  É fato que todos em seus recônditos buscaram expressar sua forma de fé, e muitos vieram a compor para Deus algumas das mais lindas orações escritas até hoje. Como exemplo cito parte deste texto de Nietzsche:
Antes de prosseguir no meu caminho
E lançar o meu olhar para frente
Uma vez mais elevo, só, minhas mãos a Ti,
Na direção de quem eu fujo.
A Ti, das profundezas do meu coração,
Tenho dedicado altares festivos,
Para que em cada momento
Tua voz me possa chamar.

Sobre esses altares está gravada em fogo
Esta palavra: “ao Deus desconhecido”
Eu sou Teu, embora até o presente
Me tenha associado aos sacrílegos.
Eu sou Teu, não obstante os laços
Me puxarem para o abismo.
Mesmo querendo fugir
Sinto-me forçado a servi-Te.

Eu quero Te conhecer, ó Desconhecido!
Tu que me penetras a alma
E qual turbilhão invades minha vida.
Tu, o Incompreensível, meu Semelhante.
Quero Te conhecer e a Ti servir.

(Friedrich Nietzsche [1844-1900] em Lyrisches und Spruchhaftes [1858-1888].) Tradução: Leonardo Boff. O texto em alemão pode ser encontrado em Die Schönsten Gedichte von Friederich Nietzsche, Diogenes Taschenbuch, Zürich 2000, 11-1,2 ou em F. Nietzsche, Gedichte, Diogenes Verlag, Zurich 1994)
Que Deus faça esta à oração de todos que em meio a este lamaçal teológico buscam sobreviver a este câncer. Diante de tantas crises e tumores que nos saltam aos olhos, que possamos sobreviver a este antigo mal que vulgarmente atribuímos o nome de “casa de Deus”, mas que nada mais é do que a institucionalização da religião.
Leandro Barbosa
Segue a pergunta e a resposta:


Tenho a muito percebido este mal, este engodo pelo qual nossas igrejas têm estado não tenho ido a nenhuma, embora isto possa de alguma forma prejudicar meus filhos (dez e sete anos), e por isto estou me sentindo um tanto perdida, pois é difícil alguém que tem um mínimo de senso e inteligência (ainda mais tendo já cursado teologia), sentir-se a vontade em meio a tanta mediocridade e hipocrisia. Estou meio perdida sobre o que fazer por estar em dúvida se ainda compensa levar meus filhos a esta igreja corrupta para ouvir msg corrompidas que nos são entregues por pastores confusos, medíocres, hipócritas e corruptos. Este é meu dilema, levo-os ou não? Me diz, o que você faria em meu lugar? 


 

Lutero tem um posicionamento muito interessante sobre este assunto, e eu compartilho dos mesmos pensamentos. Em certo momento ele foi questionado sobre o caso de cristãos não encontrarem uma congregação descente para participarem, e diante da pergunta ele se posicionou da seguinte maneira. Ele instruiu aquele grupo a na falta de um grupo e liderança saudáveis, o líder do lar deveria assumir a posição sacerdotal em seu lar, e instruir a sua família de forma equilibrada a uma espiritualidade saudável. Na questão de liderança espiritual Lutero era muito plural, e não fazia uma divisão clerical em sua visão sobre a igreja. Ele considerava que todos eram iguais na igreja de Cristo, existia apenas uma diferenciação de chamado. Usei este exemplo para exemplificar a minha opinião sobre o assunto. Assim como eu acredito que a espiritualidade é individual, também acredito que a verdadeira igreja acontece dentro de nós. Então assim como ela se desenvolve em nosso interior, nós a representamos e participamos da mesma em todos os lugares. A pergunta que fica é: Porque não tornar nosso lar parte desta igreja e desta espiritualidade?
Creio que dar testemunho, ser cordial, são coisas básicas que refletem nas pessoas a nossa volta, o que dirá aos mais próximos? Jesus disse que onde houvesse dois ou mais reunidos em seu nome, ali ele estaria. Porque não trazer Jesus para dentro de nossas conversas e vivencias familiares? Porque naqueles momentos difíceis na vida de nossos familiares, não debatemos ou tratamos de nossa espiritualidade como algo incluso a nossa essência? Porque não escolhemos um momento onde se faça uma refeição e em meio às conversas não façamos de forma natural o nosso momento com Deus? Não de forma metódica, religiosa, mas deixando naturalmente fluir sabendo que para Deus o todo de nossa vida é interessante, não só as que consideramos como “espirituais”. Creio que por mais que tentemos controlar o mundo a nossa volta, é ilusão pensar que ele está sobre controle. Assim como nós teremos de escolher o nosso caminho, um dia nossos familiares também o terão. E nesta caminhada o que fará diferença será o legado que deixamos como testemunho para estes, a forma como lhes falamos sobre Jesus, em principal a devoção que reconheceram em nós, e com certeza digo: Não há maior legado e herança do que este. Não somos responsáveis pelas escolhas de nossos filhos, mas somos responsáveis pelas opções que lhes ensinamos. Tem um texto bíblico que exemplifica bem isso, que é muito gasto por grande maioria das pessoas:
“Ensina o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Pv 22.6) 
Por mais engraçado e clichê que pareça, muitos interpretam este texto de forma errada. Eles crêem que se ensinarmos bem os filhos, (eles) não vão se desviar do caminho, mas se analisarmos o texto está falando o contrário. Ele diz que se ensinarmos bem o caminho, este (o caminho) não vai se desviar do menino. É o contrário! Por mais que amemos nossos filhos e desejemos o melhor, em um momento da vida eles farão as suas escolhas. A modelo de Cristo cabe a nós estarmos lá para auxiliá-los nas boas e nas más escolhas. Não é fácil a tarefa de educar e ensinar,  o melhor professor é aquele que faz do seu entorno uma forma de ensino. Lembre-se, a igreja não é apenas um grupo, ela é o todo! Quando entendemos isso, o mundo passa a ser a nossa igreja. Isso vale em especial para o nosso lar, os mandamentos não podem estar somente no papel, e sim devem estar em nosso coração para serem amados, e isso começa em casa. Espero ter ajudado!
Leandro

Quem escolhe? Deus ou nós?

22 nov

Essa pergunta tem levantado acirrados debates teológicos. Somos nós que escolhemos ser salvos ou é Deus, em Sua soberania, que escolhe quem Ele quer? Será que todos tem oportunidade de salvação?

A princípio talvez sua resposta seja: “somos nós que escolhemos, afinal todos tem oportunidade”. Mas será que é isso mesmo que a Bíblia ensina? Vamos analisar os textos bíblicos e depois você poderá responder com mais precisão.
A Bíblia não diz que Deus amou o mundo?

Sim, com certeza!

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

João 3:16 RA

E amar o mundo não significa escolher todas as pessoas do mundo?

Não! Veja o que Jesus falou sobre Seus discípulos:

“Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria por vocês serem dele. Mas eu os escolhi entre as pessoas do mundo, e vocês não são mais dele. Por isso o mundo odeia vocês.”

João 15:19 NTLH

Então não somos nós que escolhemos a Deus? É Ele que nos escolhe?

Exatamente. Assim Ele diz:

“Não foram vocês que me escolheram; pelo contrário, fui eu que os escolhi para que vão e dêem fruto e que esse fruto não se perca.”

João 15:16a NTLH

Quando Ele nos escolheu?

Antes da criação do mundo.

“Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos dele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa…”

Efésios 1:4 NTLH

Mesmo sendo Deus que nos escolheu, será que Ele não nos escolheu por que sabia das nossas obras futuras?

Não, pois a salvação não depende das nossas obras, mas sim do plano e da graça de Deus.

“Deus nos salvou e nos chamou para sermos o seu povo. Não foi por causa do que temos feito, mas porque este era o seu plano e por causa da sua graça. Ele nos deu essa graça por meio de Cristo Jesus, antes da criação do mundo.”

2 Timóteo 1:9 NTLH

Tem algum exemplo na Escritura que mostre isso?

Sim, Jacó e Esaú são um bom exemplo de que Deus não leva em consideração as obras de ninguém na hora de escolher.

“Mas, para que a escolha de um deles fosse completamente de acordo com o plano de Deus,o próprio Deus disse a Rebeca: “O mais velho será dominado pelo mais moço.” Disse isso antes de eles nascerem e antes de fazerem qualquer coisa, boa ou má. Assim ficou confirmado que é de acordo com o seu plano que Deus escolhe aqueles que ele quer chamar, sem levar em conta o que eles tenham feito. Como dizem as Escrituras Sagradas: “Eu escolhi Jacó, mas rejeitei Esaú.”

Romanos 9:11 e 12 NTLH

Amar um e rejeitar outro antes de nascerem não é uma grande injustiça de Deus?

De modo nenhum. Veja:

“Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum! Pois ele diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão. Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.”

Romanos 9:14-16

Que direito Deus tem pra agir assim?

O direito que o Criador tem sobre aquilo que Ele cria.

“Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?”

Romanos 9:20 e 21

Mas por que Deus escolhe uns e não escolhe outros?

Porque quer mostrar o seu poder sobre os vasos da ira e também mostrar a sua glória nos vasos de misericórdia.

“E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para perdição, para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?”

Romanos 9:22-24 RC

Acho que Deus pode escolher pessoas para muitas coisas, mas não para a salvação. Onde a Bíblia diz que é escolha para a salvação?

Em várias passagens das Escrituras, veja um exemplo:

“Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade, para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.”

2 Tessalonicenses 2:13 e 14 RA

Será que não foi por que eu quis buscar a Deus que Ele me deu a salvação?

Não, pois o homem natural, afastado de Deus, nunca o busca. Como está escrito:

“Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.”

Romanos 3:10-12 RC

Sim, mas eu tive fé. A minha fé não veio antes da escolha de Deus?

Não! Primeiro é preciso que Deus escolha a pessoa, para que então ela tenha fé.

“Pois esta é a ordem que o Senhor Deus deu a nós, o seu povo: “Eu coloquei você como luz para os outros povos, a fim de que você leve a salvação ao mundo inteiro.” Quando os não-judeus ouviram isso, ficaram muito alegres e começaram a dizer que a palavra do Senhor era boa. E creram todos os que tinham sido escolhidos para ter a vida eterna.”

Atos 13:47 e 48 NTLH

Mas a fé é minha ou é um dom de Deus?

A fé é um dom de Deus!

“Por causa da bondade de Deus para comigo, me chamando para ser apóstolo, eu digo a todos vocês que não se achem melhores do que realmente são. Pelo contrário, pensem com humildade a respeito de vocês mesmos, e cada um julgue a si mesmo conforme a fé que Deus lhe deu.”

Romanos 12:3 NTLH

E o meu arrependimento?

Até o arrependimento tem que ser concedido por Deus.

“E ao servo do Senhor não convém contender, mas, sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; instruindo com mansidão os que resistem, a ver se, porventura, Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade e tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em cuja vontade estão presos.”

2 Timóteo 2:24-26 RC

Então ninguém pode ser salvo se Deus não permitir?

Exatamente. Foi isso que Jesus falou.

“E prosseguiu: Por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido.”

João 6:65 RA

Há mais textos que falam isso?

Sim. Veja:

“Todos aqueles que o Pai me dá virão a mim; e de modo nenhum jogarei fora aqueles que vierem a mim. Pois eu desci do céu para fazer a vontade daquele que me enviou e não para fazer a minha própria vontade. E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum daqueles que o Pai me deu se perca, mas que eu ressuscite todos no último dia.”

João 6: 37-39 NTLH

Então por que Jesus falou até por meio de parábolas? Não foi pra que todas as pessoas pudessem entender Sua mensagem?

Muito pelo contrário, Ele usou parábolas justamente para que os que não foram eleitos não entendam, não se arrependam e, conseqüentemente, não sejam perdoados.

“Jesus disse a eles: —A vocês Deus mostra o segredo do seu Reino. Mas para os que estão fora do Reino tudo é ensinado por meio de parábolas, para que olhem e não enxerguem nada e para que escutem e não entendam; se não, eles voltariam para Deus, e ele os perdoaria.”

Marcos 4:11 e 12 NTLH

Eu nunca tinha visto as coisas dessa forma. Pode me mostrar mais textos que mostrem isso?

Sim. O apóstolo Paulo, após falar sobre o povo de Israel e mostrar que mesmo dentro do povo escolhido haviam escolhidos, fala sobre a época da igreja:

“A mesma coisa também acontece agora, isto é, por causa da graça de Deus, ainda existe um pequeno número daqueles que ele escolheu. Essa escolha se baseia na graça de Deus e não no que eles fizeram. Porque, se a escolha de Deus se baseasse no que as pessoas fazem, então a sua graça não seria a verdadeira graça. E isso quer dizer que não foi o povo de Israel que encontrou o que estava procurando. Quem encontrou foi apenas um pequeno grupo que Deus escolheu; os outros não quiseram ouvir o chamado de Deus. Como dizem as Escrituras Sagradas: ‘Deus endureceu o coração e a mente deles; deu-lhes olhos que não podem ver e ouvidos que não podem ouvir até o dia de hoje.’ ”

Romanos 11:5-8 NTLH

Deus endurece o coração e a mente das pessoas?

Sim, Ele endurece o coração e a mente de quem quer quando isso é necessário para cumprir Seu plano.

“Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos, nem entendam com o coração, e se convertam, e sejam por mim curados.”

João 12:40 RA

Pode mostrar algum exemplo disso na Bíblia?

Sim. Faraó é um bom exemplo de alguém que teve o coração endurecido por Deus.

“Porém o SENHOR endureceu o coração de Faraó, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito a Moisés.”

Êxodo 9:12 RC

“Porque, como está escrito nas Escrituras Sagradas, Deus disse a Faraó: “Foi para isto mesmo que eu pus você como rei, para mostrar o meu poder e fazer com que o meu nome seja conhecido no mundo inteiro.” Portanto, Deus tem misericórdia de quem ele quer e endurece o coração de quem ele quer.”

Romanos 9:17 e 18 NTLH

Tenho uma dúvida: Judas Iscariotes era um escolhido?

Não, Judas não era um escolhido. Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus fala que eles foram escolhidos, exceto Judas.

“Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o empregado não é mais importante do que o patrão, e o mensageiro não é mais importante do que aquele que o enviou. Já que vocês conhecem esta verdade, serão felizes se a praticarem. —Não estou falando de vocês todos; eu conheço aqueles que escolhi. Pois tem de se cumprir o que as Escrituras Sagradas dizem: ‘Aquele que toma refeições comigo se virou contra mim’. Digo isso a vocês agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vocês creiam que ‘EU SOU QUEM SOU’.”

João 13:16-19 NTLH

Pedro fala que Judas se desviou para ir para o seu próprio lugar.

“E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor do coração de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar.”

Atos 1:24 e 25 RC

Isso quer dizer que algumas pessoas já estão predestinadas para a condenação?

Veja:

“Porque se introduziram furtivamente certos homens, que já desde há muito estavam destinados para este juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de nosso Deus, e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.”

Judas 4 RC

Se é assim, então quer dizer que Deus criou essas pessoas para serem condenadas?

Exatamente.

“O Senhor fez tudo para um fim; sim, até o ímpio para o dia do mal.”

Provérbios 16:4 RC

Existem muitos escolhidos?

Jesus disse que não.

“Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.”

Mateus 22:14 RC

E os escolhidos podem perder a salvação?

Não, pois ninguém pode arrebatar as ovelhas da mão de Jesus, e nada pode nos separar do amor de Deus, pois é Ele que nos justifica.

“As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar.”

João 10:27-29 RA

“Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Romanos 8:38 e 39 RA

“Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.”

Romanos 8:33 RA

Mas há pessoas que abandonaram a fé cristã. Elas não perderam a salvação?

Não, pois na verdade nunca foram salvas. A Bíblia diz que são como porcas que foram lavadas e voltaram para a lama. Jesus diz que nunca conheceu essas pessoas. Mesmo que tenham feito milagres, expulsado demônios e profetizado em Seu nome, nunca foram Dele.

“Portanto, aqueles que chegaram a conhecer o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e que escaparam das imoralidades do mundo, mas depois foram agarrados e dominados por elas, ficam no fim em pior situação do que no começo. Pois teria sido muito melhor que eles nunca tivessem conhecido o caminho certo do que, depois de o conhecerem, voltarem atrás e se afastarem do mandamento sagrado que receberam. O que aconteceu a essas pessoas prova que são verdadeiros estes ditados: ‘O cachorro volta ao seu próprio vômito’ e ‘A porca lavada volta a rolar na lama’.”

2 Pedro 2:20-22 NTLH

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.”

Mateus 7:21-23 RA

E o que acontecerá com aqueles que morreram sem conhecer a Palavra de Deus?

Perecerão, pois a única forma de salvação é a fé em Cristo.

“Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.”

Romanos 2:12 RC

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”

João 14:6 RA

“E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.”

Atos 4:12 RA

Pode citar mais textos que falam sobre o assunto?

Sim. Aí estão:

“… havendo sido predestinados, conforme o propósito dAquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da Sua vontade; com o fim de sermos para louvor da Sua glória …”

Efésios 1:11-12

“Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus; porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder … e vós fostes feitos nossos imitadores …”

1 Tessalonicenses 1:4-6

“… tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus …”

2 Timóteo 2:10

“… segundo a fé dos eleitos de Deus …”

Tito 1:1

“Mas vós sois a geração escolhida … o povo adquirido …”

1 Pedro 2:9

“… vencerão os que estão com Ele, chamados, e eleitos, e fiéis.”

Apocalipse 17:14

“Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste.”

João 17:2

“Pois pela graça de Deus vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus. A salvação não é o resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la.”

Efésios 2:8 e 9

“… o qual, tendo chegado, aproveitou muito aos que pela graça criam.”

Atos 18:27

“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.”

Romanos 8:28-30

“Ouvindo isto, os discípulos ficaram grandemente maravilhados e disseram: Sendo assim, quem pode ser salvo? Jesus, fitando neles o olhar, disse-lhes: Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível”.

Mateus 19:25 e 26

“Para ele, os seres humanos não têm nenhum valor; ele governa todos os anjos do céu e todos os moradores da terra. Não há ninguém que possa impedi-lo de fazer o que quer; não há ninguém que possa obrigá-lo a explicar o que faz.”

Daniel 4:35

“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas.”

Isaías 45:7

“Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.”

Mateus 11:27

“Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.”

Filipenses 2:13

Nesse estudo aprendemos que é Deus quem nos escolhe, e nos escolhe entre as pessoas do mundo. Descobrimos que Ele opera em nós tanto o querer quanto o efetuar, que é poderoso para endurecer o coração de quem quer, e ter misericórdia de quem quer, pois, assim como um oleiro, Ele tem poder sobre o barro para, da mesma massa, fazer um vaso para honra e outro para desonra, segundo a Sua vontade.

Vimos também que a escolha foi feita antes da criação do mundo, e não levou em conta as nossas obras, nem boas nem más. Deus fez Sua escolha de acordo com o Seu plano. O homem natural não pode nem quer buscar a Deus, pois a própria fé é um dom de Deus, e o arrependimento tem que ser concedido por Ele.

Aqueles que o Pai deu a Jesus inevitavelmente irão a Ele, e os que vão a Ele jamais serão lançados fora. Os eleitos nunca perecerão, pois ninguém pode arrebatar as ovelhas da mão de Jesus e da mão do Pai.

Espero que você seja fortalecido na fé em saber que é de Deus que depende a nossa salvação, e que Ele merece todo o crédito e todo o mérito pela obra realizada em nós.

Glória somente a Deus!

Por Tiago Vieira

A VERDADE EM METADES (Por Kivitz)

22 set

A verdade em metades

A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passarmeia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,

porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.

Chegaram ao lugar luminoso onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metadesdiferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.

Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar.
Cada um optou conformeseu capricho, sua ilusão, sua miopia.

O poema de Carlos Drummond de Andrade é um convite à humildade e à comunhão. Comunhão não existe sem humildade. E sem as duas, não existe experiência da verdade. A verdade a gente não sabe. A verdade a gente vive quando ela se apropria de nós. A verdade não é coisa da razão, resultado da reflexão. A verdade é soma de corações e não de cabeças. A verdade é coisa fugidia, que não se deixa prender na gaiola dos raciocínios, não cai nas armadilhas dos pensamentos. A verdade é isso, a gente experimenta, saboreia, se delicia, mas não fica com ela como quem tem posse, pois a verdade é maior do que nós, em cada um de nós só cabe meia verdade. E a gente tenta fazer uma verdade inteira juntando as partes e ficando com elas, como quem rouba do outro a metade que está com ele, pra depois a gente ficar dono da verdade. Mas a verdade não participa desse jogo. O jogo da verdade não é soma, é partilha. Não é brincadeira onde quem tem mais meia verdade ganha. É mais como uma dança aonde a beleza e o alumbramento vêm no par, ou até mesmo na roda, aonde as mãos e braços vão se encontrando e se despedindo, até que todo mundo na roda vive a verdade, e brinca com ela cada vez que os braços se entrelaçam e as mãos se acariciam. No fim da noite, quando cada um vai para casa descansar, a verdade também se recolhe, para que no dia seguinte todo mundo se precise novamente. Assim a humildade e a comunhão cuidam da verdade.

Na dança da verdade, meia verdade é verdade com limite, é verdade incompleta, dizendo para todo mundo que as idéias são menos importantes que as pessoas. Quem não consegue entrar na roda é quer espreitar para colecionar fragmentos de verdade, imaginando ser possível ficar dono da verdade e viver tomando conta da verdade, de fato, não vive com a verdade, mas com o capricho, a ilusão ou a miopia. Porque prefere as idéias às gentes, fica com a mentira, porque a verdade é uma pessoa e não um conceito. A verdade é uma pessoa, que gosta de brincar, de rir e de chorar. A verdade é uma pessoa que se dá a conhecer na comunhão dos humildes: “onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles”, disse a verdade inteira aos que tinham consigo apenas meias verdades.

Ed René Kivitz

EU TAMBÉM NÃO TE CONDENO

27 fev

EU TAMBÉM NÃO TE CONDENO

(por Ed René Kivits)

 

 

Pode procurar que você não cai achar. Não importa aonde vá,
estou absolutamente convencido que há duas coisas que você nunca vai achar.
Você pode correr o mundo e o tempo, e tenho certeza que jamais conseguirá achar
alguém que não se envergonhe de algo em seu passado. Para qualquer lugar que
você vá, lá estarão elas, as pessoas que gostariam de apagar um momento, uma
fase, uma ato, uma palavra, um mínimo pensamento. Todo mundo tenta disfarçar, e
certamente há aqueles que conseguem viver longos períodos sem  tormento da lembrança. Mas mesmos estes
quando menos esperam são assombrados pela memória da um ato de covardia, um
gesto de pura maldade, um desejo mórbido, um abuso calculado, enfim, algo que
jamais nunca deveriam ter feito, e que na verdade, gostariam de banir de suas
histórias ou, pelo menos de suas recordações.

 

Isso é uma péssima notícia para a humanidade, mas uma ótima
notícia para você: você não está sozinho, você não está sozinha. Inclusive as
pessoas que olham em sua direção com aquela empáfia moral e sugerem cinicamente
que você é um ser humano de segunda ou terceira categoria, carregam uma página
borrada em sua biografia, grampeada pela sua arrogância, e selada pelo medo do escândalo,
da rejeição e da condenação no tribunal onde a justiça jamais é vencida. Você
não está sozinho. Você não está sozinha. Não importa o que tenha feito ou
deixado de fazer, e do que se arrependa no seu passado, saiba que isto faz de
você uma pessoa igual todas as outras: a condição humana implica a necessidade
da vergonha.

 

A segunda coisa que você nunca vai achar é um pecado
original, não tenha dúvidas, o mal que você fez ou deixou de fazer está
presente em milhares e milhares de sagas pessoais. Não existe algo que você tenha
feito ou deixado de fazer que faça de você uma pessoa singular nos bancos dos
réus – ao seu lado estão incontáveis réus respondendo pelo mesmíssimo crime.
Talvez você diga “é verdade, todos tem do que se envergonhar, mas o que eu fiz
não se compara ao que qualquer outra pessoa possa ter feito”. Engano seu. O que
você fez ou deixou de fazer não apenas se compara como também é replicado com
absoluta exatidão na experiência de milhares e milhares de outras pessoas. Isso
significa que você jamais sozinho, jamais estará sozinha, na fila da confissão.

 

Talvez por estas razões a Bíblia sagrada diz que devemos
confessar nossas culpas uns aos outros: os humanos não nos irmanamos nas
virtudes, mas na vergonha. Este é o caminho de saída do labirinto da culpa e da
condenação: quando todos sussurrarmos uns aos outros “eu não te condeno”,
ouviremos do justo juiz: “ninguém te condenou? Eu também não te condeno”.

 

É isso, ou o jogo bruto de sermos julgados com a medida com
que julgamos. A justiça do único justo reveste os que têm do que se envergonhar
quando os que tem do que se envergonhar desistem de ser justos.

 

Extraído do blog http://www.outraespiritualidade.blogspot.com/
de Ed René Kivits.

Digitado por AndersonMineiro70.

REDESCOBRINDO CRISTO NO CAMINHO DE NOSSA ESPIRITUALIDADE (pr. pedro rocha)

8 fev

REDESCOBRINDO
CRISTO NO CAMINHO DE NOSSA ESPIRITUALIDADE

Em Lucas 24.28-31 lemos: “E chegaram à aldeia para onde iam, e ele fez
como quem ia para mais longe.E eles o constrangeram, dizendo: Fica
conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia. E entrou para ficar com
eles.
E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o
abençoou e partiu-o, e lho deu.Abriram-se-lhes então os olhos, e o
conheceram, e ele desapareceu-lhes”

Os discípulos estavam
caminhando pelo caminho de Emaús. O que este caminho significa para nós
hoje?

O caminho para Emaús significa nossa caminhada espiritual;
Os
discípulos representam, eu, você a igreja;
O dia, a tarde, a noite
que se aproxima representa a variedade de nossas experiências dentro de
nossa espiritualidade.

O CAMINHO DE EMAÚS PARA OS DISCÍPULOS

Os
discípulos de Jesus haviam experimentado de sua presença, participaram
da comunhão com os apóstolos, viram e ouviram coisas maravilhosas;
Caminharam
até a cruz e viram Cristo morrer e com ele morreram seus sonhos,
esperanças e projetos;
O sepulcro lacrado, lacrou suas expectativas
em relação ao Reino de Deus; para eles terminou a fase das promessas,
vitórias e bênção que viram e receberam;
Só lhes restavam agora pegar
o caminho de Emaús, que passou a significar:

Uma nova tentativa
de viver e encarar a vida. Era uma tentativa de recomeçar;
Um
afastamento do lugar da ressurreição;
Um distanciamento do lugar da
vida.

O CAMINHO DE EMAÚS PARA CRISTO

Para Cristo este
caminho era uma forma, um instrumento para que seus discípulos pudessem
redescobri-lo;
Como Cristo lidou com eles nesta caminhada?

Jesus
aproximou-se deles (v.15) – Não há caminho suficiente para nos afastar
da proximidade de Cristo. Ele sempre fica perto.
Jesus ia com eles
(v.15) – Não foi uma aproximação momentânea, um arrepio, uma sensação.
Ele passou a caminhar com eles.
Jesus lhes falava (v.25) – Não há
afastamento por maior que seja, nem coração endurecido, por mais duro
que seja, nem olhos fechados, por mais cerrado que estejam, que resista
seu falar. Quando ele fala os corações ardem!
Jesus lhes deu a
oportunidade de convidá-lo para entrar (v. 28) – Ele não toca trombeta
para dizer que está conosco e que devemos lhe convidar para entrar. Ele
usa na maioria das vezes o gesto simples do ‘como que ia para longe’.

A
REDESCOBERTA

A redescoberta se dá mediante a iniciativa de
Cristo. É ele que se aproxima, caminha conosco, nos fala e nos dá a
oportunidade de convidá-lo para entrar e manifestar a sua presença, com o
intuito da redescoberta;
A redescoberta nem sempre se dá em lugares
previsíveis (templo, culto, retiros, encontros), ele se dá na caminhada,
cada um a experimenta a sua maneira;
A redescoberta se dá quando:

Chegamos
no final do caminho de Emaús – aquele momento que achamos que não temos
mais para onde ir;
Quando nossos pés cansam e nossa alma anela pelo
repouso – momento da entrega;
Quando nosso dia se declina e nossa
noite se aproxima – tempo em que percebemos que não podemos mas nos
guiar pelo caminho, a menos que tenhamos a luz da vida.

Toda
redescoberta gera um retorno (eles voltaram pelo mesmo caminho mas com
uma nova mentalidade), a caminhada não muda, a mentalidade na caminhada é
que muda.
Toda redescoberta gera um desejo de anunciar o que vimos,
vemos e ouvimos. O serviço cristão é reativado na vida da igreja que
redescobre Cristo em sua caminhada.

(extraido do blog conversa teológica)