Arquivo | Não categorizado RSS feed for this section

Até agora, são 1238 os militares que assinam protesto — 112 oficiais-generais

16 mar

 

 

Os respectivos Comandos das Forças Armadas teriam certa dificuldade em cumprir as “ordens” do ministro Celso Amorim (Defesa) e da presidente Dilma Rousseff e punir os militares da reserva que são signatários do documento Eles que venham. Por aqui não passarão. Em primeiro lugar, autoridade que dá uma ordem contra a lei — e é o caso — está pedindo que ela não seja cumprida. E a lei garante àqueles militares o direito de se manifestar. Em segundo lugar, a sanha punitiva fez com que as assinaturas se multiplicassem

 

Quando a dupla decidiu dar o murro na mesa, apenas 98 pessoas assinavam o texto — 13 delas oficiais-generais. Agora, já são 1238 militares, assim distribuídos (balanço da 0h45 de ontem): 112 oficiais-generais, 693 coronéis, 176 tenentes-coronéis, 35 majores, 94 capitães, 123 tenentes e 5 aspirantes. O texto conta ainda com a adesão de 788 civis, sendo um desembargados e dois parlamentares.

 

Pois é… Além de a lei amparar, sem sombra de dúvida, o protesto, existem as regras para as punições — ainda que uma simples advertência. Os códigos militares garantem o amplo direito de defesa. Seria necessário criar forças-tarefas só pra esse fim. E os punidos sempre poderiam recorrer à Justiça. Quem decidisse levar a coisa adiante chegaria ao Supremo. E tudo por quê?

– porque Maria do Rosário, ministra dos Direitos Humanos, decidiu não acatar a lei — no caso, a da Anistia (e reitera na prática);

– porque a própria Dilma e Amorim decidiram não cumprir a lei — no caso, a que garante aos militares da reserva o direito de se manifestar.

 

Dada a cadeia de irresponsabilidades, joga-se, então, a bomba no colo dos comandantes das três Forças, muito especialmente no do Exército, que concentra a maior parte das assinaturas? Ora, tenham a paciência!

 

E, claro!, o Ministério Público também cumpre a sua parte no estímulo para que essa lista se adense.

 

Por Reinaldo Azevedo

 

LEIA NA ÍNTEGRA O MANIFESTO:

 

Íntegra de novo manifesto de militares da reserva

“ELES QUE VENHAM. POR AQUI NÃO PASSARÃO!”

Este é um alerta à Nação brasileira, assinado por homens cuja existência foi marcada por servir à Pátria, tendo como guia o seu juramento de por ela, se preciso for, dar a própria vida. São homens que representam o Exército das gerações passadas e são os responsáveis pelos fundamentos em que se alicerça o Exército do presente.

Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar, a partir do dia 16 de fevereiro próximo passado, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do Ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade para fazê-lo.

O Clube Militar é uma associação civil, não subordinada a quem quer que seja, a não ser a sua Diretoria, eleita por seu quadro social, tendo mais de cento e vinte anos de gloriosa existência. Anos de luta, determinação, conquistas, vitórias e de participação efetiva em casos relevantes da História Pátria.

A fundação do Clube, em si, constituiu-se em importante fato histórico, produzindo marcas sensíveis no contexto nacional, ação empreendida por homens determinados, gerada entre os episódios sócio-políticos e militares que marcaram o final do século XIX. Ao longo do tempo, foi partícipe de ocorrências importantes como a Abolição da Escravatura, a Proclamação da República, a questão do petróleo e a Contra-revolução de 1964, apenas para citar alguns.

O Clube Militar não se intimida e continuará atento e vigilante, propugnando comportamento ético para nossos homens públicos, envolvidos em chocantes escândalos em série, defendendo a dignidade dos militares, hoje ferida e constrangida com salários aviltados e cortes orçamentários, estes últimos impedindo que tenhamos Forças Armadas (FFAA) a altura da necessária Segurança Externa e do perfil político-estratégico que o País já ostenta. FFAA que se mostram, em recente pesquisa, como Instituição da mais alta confiabilidade do Povo brasileiro (pesquisa da Escola de Direito da FGV-SP).

O Clube Militar, sem sombra de dúvida, incorpora nossos valores, nossos ideais, e tem como um de seus objetivos defender, sempre, os interesses maiores da Pátria.

Assim, esta foi a finalidade precípua do manifesto supracitado que reconhece na aprovação da “Comissão da Verdade” ato inconseqüente de revanchismo explícito e de afronta à lei da Anistia com o beneplácito, inaceitável, do atual governo.

Assinam, abaixo, os Oficiais Generais por ordem de antiguidade e os Oficiais superiores por ordem de adesão.
OFICIAIS GENERAIS

Gen Gilberto Barbosa de Figueiredo
Gen  Amaury Sá Freire de Lima
Gen Cássio Cunha
Gen Ulisses Lisboa Perazzo Lannes
Gen Marco Antonio Tilscher Saraiva
Gen Aricildes de Moraes Motta
Gen Tirteu Frota
Gen César Augusto Nicodemus de Souza
Gen Marco Antonio Felício da Silva
Gen Bda Newton Mousinho de Albuquerque
Gen Paulo César Lima de Siqueira
Gen Manoel Theóphilo Gaspar de Oliveira
Gen Elieser Girão Monteiro

OFICIAIS SUPERIORES
T Cel Carlos de Souza Scheliga
Cel Carlos Alberto Brilhante Ustra
Cel Ronaldo Pêcego de Morais Coutinho
Capitão-de-Mar-e-Guerra Joannis Cristino Roidis
Cel Seixas Marques
Cel Pedro Moezia de Lima
Cel Cláudio Miguez
Cel Yvo Salvany
Cel Ernesto Caruso
Cel Juvêncio Saldanha Lemos
Cel Paulo Ricardo Paiva
Cel Raul Borges
Cel Rubens Del Nero
Cel Ronaldo Pimenta Carvalho
Cel Jarbas Guimarães Pontes
Cel Miguel Netto Armando
Cel Florimar Ferreira Coutinho
Cel Av Julio Cesar de Oliveira Medeiros
Cel.Av.Luís Mauro Ferreira Gomes
Cel Carlos Rodolfo Bopp
Cel Nilton Correa Lampert
Cel Horacio de Godoy
Cel Manuel Joaquim de Araujo Goes
Cel Luiz Veríssimo de Castro
Cel  Sergio Marinho de Carvalho
Cel Antenor dos Santos Oliveira
Cel Josã de Mattos Medeiros
Cel Mario Monteiro Campos
Cel Armando Binari Wyatt
Cel Antonio Osvaldo Silvano
Cel Alédio P. Fernandes
Cel Francisco Zacarias
Cel Paulo Baciuk
Cel Julio da Cunha Fournier
Cel Arnaldo N. Fleury Curado
Cel Walter de Campos
Cel Silvério Mendes
Cel Luiz Carvalho Silva
Cel Reynaldo De Biasi Silva Rocha
Cel Wadir Abbês
Cel Flavio Bisch Fabres
Cel Flavio Acauan Souto
Cel Luiz Carlos Fortes Bustamante Sá
Cel Plotino Ladeira da Matta
Cel Jacob Cesar Ribas Filho
Cel Murilo Silva de Souza
Cel Gilson Fernandes
Cel José Leopoldino
Cel Evani Lima e Silva
Cel Antonio Medina Filho
Cel José Eymard Bonfim Borges
Cel Dirceu Wolmann Junior
Cel Sérgio Lobo Rodrigues
Cel Jones Amaral
Cel Moacyr Mansur de Carvalho
Cel Waine Canto
Cel Moacyr Guimarães de Oliveira
Cel Flavio Andre Teixeira
Cel Nelson Henrique Bonança de Almeida
Cel Roberto Fonseca
Cel Jose  Antonio  Barbosa
Cel Cav Ref Jomar Mendonça
Cel Nilo Cardoso Daltro
Cel Carlos Sergio Maia Mondaini
Cel Nilo Cardoso Daltro
Cel Vicente Deo
Cel Av Milton Mauro Mallet Aleixo
Cel José Roberto Marques Frazão
Cel Luiz Solano
Cel  Flavio Andre Teixeira
Cel  Jorge Luiz Kormann
Cel Aluísio Madruga de Moura e Souza
Cel Aer Edno Marcolino
Cel Paulo Cesar Romero Castelo Branco
Cel CARLOS LEGER SHERMAN PALMER
Capitão-de-Mar-e-Guerra Cesar Augusto Santos Azevedo
TCel Osmar José de Barros Ribeiro
T Cel Mayrseu Cople Bahia
TCel  José Cláudio de Carvalho Vargas
TCel Aer Jorge Ruiz Gomes.
TCel Aer Paulo Cezar Dockorn
Cap de Fragata Rafael Lopes Matos
Maj Paulo Roberto Dias da Cunha

OFICIAIS SUBALTERNOS
2º Ten José Vargas Jiménez

…Se pudesse eu voltaria e você?

20 fev

Imagem

Se pudesse eu voltaria e você?
Se pudéssemos, o que faríamos?
Se pudéssemos será que voltaríamos no tempo?
Se pudéssemos… o que mudaríamos? O que diríamos?
Se pudéssemos faríamos diferente? Seriamos outros?
Se… o que mudaríamos? O que falaríamos? O que seriamos?
Mas não há como voltar, não há como refazer,
Não existe retrocesso no tempo.
Ele sempre caminha para frente, sempre a favor do vento.
Sempre anuncia uma nova estação,
Sempre faz da pedra pó, e o vento… leva!
Cabelos caem, pessoas envelhecem,
Pedras viram pó, mas o tempo não para!
Covarde que és! Não destes-me outra chance.
E as palavras… estas ficam! Sempre irão ficar
Palavras são mais! Muito mais que palavras…
Palavras machucam ou encantam,
Matam ou dão vida. Dê vida, não mate!
Palavras não são apenas palavras.
Podem ser como pregos martelados em madeira
Ou acalanto suave para a alma
Se eu pudesse eu voltaria… mas não posso!
E você, pode?…
Anderson L. de Souza

http://andersonmineiro70.blogspot.com

Se pudesse eu voltaria e você? de Anderson L. De souza é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Based on a work at andersonmineiro70.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available athttp://omundodaanja.blogspot.com/.

Menino Felipe Rian Bebê…continue ajudando. veja as fotos

2 fev

Felipe sofre de hemangioma tumoral não sei nada sobre esta doença, mas sei que se não fizermos algo para ajudar não se sabe o que pode acontecer, pois o quadro tem se agravado (vide fotos com a evolução da doença). Por isto estamos nos mobilizando, vários blogs já aderiram a campanha em prol de Felipe. Vamos unir nossas forças em prol de nosso próximo através deste veículo poderoso que é a internet. COMTRIBUA! Juntos somos fortes! Contamos com suas orações (pois a cirurgia é complicada e de alto risco) e como suas doações.
Já arrecadamos 4mil reais, mas ainda faltam 6mil reais, pois a cirurgia custa 10 mil reais e não é coberta pelo SUS (uma vergonha para nosso país), por isto, conclamo a você meu leitor e amigo que contribua, ajude, sensibilize-se. Você blogueiro, ajude a divulgar aderindo a campanha pró Felipe.  Insira o banner da campanha em seu blog/site. Convide seus amigos, divulguem todas as redes sociais que tem acesso, vamos mobilar a internet em prol da cirurgia do Felipe! ELE CONTA COM VOCE!
Sua doação deve ser feita em uma destas duas agencias:
Caixa Economica Federal.
Agência: 0758 
Operação: 013 
Número da conta: 00019246-9
*Conta em nome de Rafaela Morgana Diniz Freitas (Mãe de Felipe)
Banco do Brasil : AGENCIA: 0128-7 CONTA: 10.770-0 – JOÃO BATISTA DANTAS (TIO DO GAROTO)

Blog administrador-geral da campanha: Livre Voz Do Povo (link)
 

aparentemente normal…
 
O quadro vai se complicando

Não dá para não se comover…

                       O sorriso de quem TEM FORÇA para viver
Paz ao seu coração,
Gratos.
Anja e Anderson

 aparentemente normal…

O quadro vai se complicando…
                                 Não dá para não se comover…aparentemente normal
                       O sorriso de quem TEM FORÇA para viver
Paz ao seu coração,
Gratos.
Anja e Anderson

Uma carta aberta aos pais (um lamento e um alerta pela morte do pequeno do David)

26 set

Uma carta aberta aos pais (um lamento e um alerta pela morte do pequeno do David)

     Esta semana um acontecimento trágico ocorrido dia 22 quinta feira, colocou fim à vida do pequeno David, fato este que me abalou profundamente, talvez porque eu tenha um filho da mesma idade, mas não só por isto, mas por eu ser humano e estar sempre aprendendo a comungar da dor de meu próximo. Quero primeiro prestar minhas condolências à família do pequeno David e dizer a seus pais que não sou capaz de alcançar a dor pelo qual eles estão passando. É algo inimaginável que só quem sente sabe a dor que causa tamanha perca. Inda mais sendo da forma que foi, com a arma do próprio pai. Amado, receba meu abraço, sou militar e por isto sei como é ter uma arma em casa, embora eu não mais possua uma.
                Bom não quero alongar-me nesta carta que é um lamento e um alerta a nós pais, não quero jamais que esta carta venha a ser interpretada como oportunista, mas um lamento e um alerta de um pai que poderia estar passando pela mesma dor.
                Quero fazer um alerta para que nós pais estejamos sempre vigilantes com o que nossos filhos têm visto na televisão, na net e principalmente nos vídeo games, pois é sabido como isto pode influenciar de forma negativa uma criança. Eu tendo um filho com esta idade, não consigo ver como uma criança em tão tenra idade pôde ou pode conceber tamanha agressão, não só contra a sua professora, mas principalmente contra sua própria vida.
Outro fato que me chama a atenção é o motivo especifico que o levou a tal atentado contra aquela professora propriamente dito, pois já é de conhecimento que são três professoras. Fico me perguntando, porque contra aquela e não contra a primeira ou a segunda que estiveram na sala antes? Bom, não quero acusar a professora sem sequer conhece-la (espero que esteja bem e em plena recuperação), mas como tenho dois filhos nem escola pública sei bem como funciona e como as professoras tratam seus alunos. Na escola onde meus filhos estudam tivemos que nos dirigir à direção da escola para que mudasse meu filho caçula de sala, isto porque o simples fato da professora fazer um pedido se transformava em ordem para ele, a ponto do pequeno (apenas sete anos) chorar caso não fosse possível atender ao pedido (ordem) da professora (cito como exemplo, pedidos de prendas e coisas assim para que os alunos levassem para escola). O medo de meu filho fez com que eu observasse com mais atenção como a professora tratava não só meu filho, mas também a outros alunos. E confesso fiquei estarrecido com o que vi. E é para isto que eu quero chamar a atenção, para que nós pais possamos perceber qualquer mudança de comportamento de nossos filhos, pois em alguns casos, o buylling  vem da educadora e não de colegas de classe, é lamentável mas é esta a dura realidade das escolas publicas.
Termino esta carta fazendo um pedido a nossos governantes para que olhem para nossas crianças que são o futuro de nosso país e invistam mais em educação e que escolham professores aptos para o ensino e que além de mestres sejam humanos.
Deixo uma pergunta:
Como será o futuro de nosso país se não houver uma mudança radical nas mentes de nossos governantes?
Aos pais do pequeno David digo que nada pode aplacar tal dor, sei que se sentem abandonados por Deus, mas na verdade só Ele pode ajudar a superar tamanha dor.
De um pai que muito se comoveu com este trágico acontecimento,
Anderson Luiz de Souza.

Volte ao mar…

25 maio

Volte ao mar…

Sou um poeta sem a letra,
Sou uma mente sem a razão.
Coração que bate impulsos,
Impulsos frios, vazios e vãos.

Amargurado por não ouvir,
Não sentir e não ver…
Min’alma segue assim,
Sem saber como perdi você.

Devaneios e ilusões, nada mais!
Lembranças mórbidas…
Coração que bate insólito,
Amargurado por não ouvir…

Alma inquieta e incansável,
Coração que bate sôfrego,
Não desistas! Volte ao mar…
Mesmo sendo sombrio e lôbrego,

Volte ao mar… Apenas isto!
Lúgubre e tétrico mar…
Mas volte… Procure,
Lá você há de encontrar.

Sou um poeta sem a letra,
Sou uma mente sem a razão.
Coração que bate impulsos,
Impulsos frios, vazios e vãos.

Mas eu sei sim eu sei…
Vou voltar ao mar…

Anderson L. de Souza

13 abr

ROZANA BAT ZION


Rozana, Bat Zion, anja ou arcanja? Qual teu nome?
Ou talvez melhor, pra que nomes? És mulher… E anja!
Zion… Sião. Fortaleza! És mulher, és mãe, és filha…
Arcanja, sensualidade é teu nome, porém és muito mais!
Nunca abandona uma luta, jamais desiste de seus sonhos.
Anja forte, mulher frágil. Emocionalmente frágil. Mulher-anja!

Bat… Filha. És isto! Filha de Sião, do Altíssimo Deus, Bat Zion!
Anja_Arcanja, Rozana Bat Zion. Pra que estes nomes? és menina, coração de mulher!
Traduzir-te é impossível! Menina-anja, arcanja-mulher.

Zion… Sião. Fortaleza! És mulher, és mãe, és filha…
Impossível descrever tamanha sensualidade, apenas nos resta render.
Olhar-te, admirar-te, ter você. Nada mais. Ter você…
Nada mais importa. Qual teu nome? Teu nome é mulher. A mulher!

Anderson Luiz de Souza

A CRÔNICA DA MULHER-PEDRA (meu desassossego)

13 abr

De novo e mais uma vez e de novo… Já disse que não lhe quero mais, não venha perturbar-me! Nosso caso já acabou. Voltei em busca de meus novos e velhos sonhos… Voltei para os que eu havia abandonado… Às vezes é preciso voltar para seguir adiante.

Mas… Tenho que lhe confessar, você ainda ronda meus sonhos, não! Sonhos não. Pesadelos! Você ainda me perturba… Ainda sinto seu gosto em minha boca, sinto teu cheiro. E teu cheiro me faz suar. Eu tremo e tento… Meu coração acelera, meus olhos te procuram, me descontrolo; corro, fujo. Tudo em vão! Quanto mais corro mais a sinto presente dentro em mim. Sempre a me atormentar… Pesadelos, sonhos a me importunar. Acordo e fujo! Corro, corro e corro. E já todo molhado pelo suor e cansado, percebo que não tenho mais forças para fugir. Cansei!

Então, trêmulo e exausto caio. Estou caindo e caindo… Rosto no chão. Não consigo mais fugir. Não posso mais. Decido me entregar de vez.

Mas num impulso sobrenatural me ponho de joelhos, o rosto ainda molhado pelas lágrimas e sujo pela poeira do chão, levanto meus olhos para o alto e clamo por ajuda: – Meu Deus livre-me desta mulher! Ela não tem coração e nem piedade de quem seu beijo prova. Há meu Senhor livra min alma desta mulher feita de pedra. Ela é só isto, uma pedra!

Então enquanto ainda choro e tremo sem nada poder ver, uma mão quente e macia… Uma voz sublime a me consolar. Seria mais um sonho? Não! Senti que não. Vi que não. Ele me ouviu. Deus ouviu-me! Mandou uma anja, minha anja e dois anjinhos pra me ajudar. Levanto. Ergo-me, tento me limpar, mas não tenho forças. Volto. Para prosseguir eu volto. E decido, não mais vou correr, nem fugir. Vou enfrentar a mulher-pedra. Tenho ao meu lado o Anjo do Senhor, uma anja e dois anjinhos. Não vou mais fugir de você mulher feita de pedra. Agora eu a vencerei, pois estou de volta a meu lar. Ainda que me perturbes em pesados sonhos (e sei que vai), eu me olho e olho ao meu redor, sei que não estou só (nunca estive, mas nunca os via), e digo mulher feita de pedra, nunca mais vou te beijar. Nunca mais…

Desta vez eu sei que posso dizer que nunca mais. Nunca mais…

Anderson Luiz de Souza